5 de ago de 2009

Rafaela Montanaro



"Eu tive vontade de aprender quando vi um vídeo da Felix Cane no You Tube, mas demorou um tempão pra descobrir onde tinha aula. Só fui coneguir um lugar depois de quase um ano! Comecei a praticar em março de 2009. Além de pole dance sou também artista de circo e graduada m educação física."

5 de fev de 2009

Vânia Luiz Côrtes

"Bom, a minha história no pole dance se iniciou com a novela Duas caras, após isso comecei a procurar na internet algo parecido, encontrei vários vídeos relacionados. Antes de tomar qualquer decisão, fiquei só como expectadora, adimirando cada um, que por sinal, faziam acrobacias fantásticas. Fiquei encantada, parecia tudo muito fácil, bem natural. Eu já me imaginava ali fazendo tudo aquilo e mais um pouco. Mas, resolvi sair da condição que estava e agir. Tomei a iniciativa de procurar um local mais próximo de mim. Moro em Guarulhos, aí começou o meu desespero, putz!!!Guarulhos ainda não tem academia com pole dance! Não achei nada. Continuei a pesquisar. Só me lembro que quando eu me dei conta estava num site de uma academia em São Paulo chamada Guindaste, havia um espaço para perguntas e respostas, foi então que resolvi perguntar onde eu poderia fazer aulas de pole dance em Guarulhos, realmente por aqui não havia. Fui insistindo até que, ao revisitar o site, uma professora de pole dance havia deixado o link do seu blog. O studio ficava mais próximo pra mim, em Moema. Contratei os serviços da professora Renata Wilke e iniciei minhas aulas.

Tamanha foi a minha frustação na primeira aula, pois achei que era tudo muito fácil, mas quando estava posicionada para fazer o primeiro movimento senti a grande dificuldade e o meu dispreparo físico. Exigia de mim muita força muscular, me senti arrasada, afinal eu carregaria o meu próprio peso de 65 kg no braço. Passei, então, a só assistir os vídeos e começei a avaliá-los e cheguei até pensar em desistir das aulas. Me senti incapaz de realizar tal ousadia. Passei a perceber que ficar só admirando os outros fazerem me traria certos obstáculos e aguçava o meu lado negativo. Resolvi então tomar uma atitude, de preferência sem pressa de aprender, pois só o tempo me traria resultados benéficos.

Quanto a minha professora, ela é totalmente atenciosa, paciente, profissionalíssima me deu ânimo e a perfeição de seus movimentos me encantava e eu perguntava: Será que eu consigo fazer tudo isso??? Ela me respondeu: Lógico que você consegue, eu consegui!!!

Tudo era questão de tempo e dedicação. Apesar de eu não me ver fazendo certos movimentos, até pelo grau de complexidade, voltava para casa arrasada comigo mesma, mas persisti nas aulas apesar de não levar jeito pra coisa. A minha vontade de aprender era tanta, que com um mês de aula resolvi instalar uma barra de pole na minha casa e começei a gravar os meus treinos. Aplicava a técnica aprendida em aulas e improvisava movimentos de dança.

Hoje vejo no pole dance uma maneira de manter a forma e melhorar meu condicionamento físico. Faço Pole dance há dois mês, tenho 43 anos, um filho, sou casada e conto com o apoio do meu marido. As diversidades de movimentos que o pole proporciona me dá a livre escolha de adaptar qual o melhor pra mim e o que mais gosto de realizar na barra."

 

©2009 Pole Dance News | by TNB